Bolsonaro cortou gastos com educação para investir em Defesa

Anúncios

Já é de conhecimento geral que o segredo do sucesso para impulsionar o desenvolvimento de uma nação é a educação. Exemplos disso é o Japão, que se reconstruiu com incrível velocidade depois da destruição que vivenciou na Segunda Guerra Mundial. No entanto, esse parece ser um segredo difícil de compreender para o governo atual, já que recebemos a notícia de que Bolsonaro cortou gastos com educação em 2019. No entanto, a notícia não se deve somente ao corte de gastos na área, mas o aumento de investimento em outra: a Defesa.

Para entender a importância dessa discriminação entre prioridades, vale separar quais as contribuições de cada área para o país. Com os investimentos e gastos em educação, o governo se responsabiliza por garantir um direito universal que obviamente vale para o cidadão brasileiro. Além da família, é responsabilidade do Estado garantir que crianças e adolescentes tenham o direito de estudar. Quando pensamos no nível universitário custeado com verba pública, é importante ressaltar que o investimento deve motivar os estudantes a devolverem o serviço para a comunidade que pagou a educação com seus impostos.

Anúncios
Bolsonaro corta gastos com educação
Entenda as razões pelas quais Bolsonaro cortou gastos com educação. (Foto: Poder360)

Bolsonaro cortou gastos com educação e investe mais em Defesa

No caso da Defesa, é possível pensar que também estamos falando de uma obrigação do Estado. Uma vez que os cidadãos têm direito à segurança, é necessário garantir que as pessoas se sintam seguras no país. No entanto, esse direito é supervisionado pela área de Segurança, não de Defesa.

O que é Defesa

Anúncios
Anúncios

Na verdade, segundo a Política Nacional de Defesa, a Defesa Nacional é o conjunto de medidas e ações do Estado, com ênfase na expressão militar, para a defesa do território, da sobe­rania e dos interesses nacionais contra ameaças preponderante­mente externas, potenciais ou manifestas.  Desse ponto de vista, se Bolsonaro cortou gastos com educação pra investir nessa área, deveríamos procurar por riscos ou ameaças iminentes que justificassem a decisão.

Contudo, estamos falando aqui de um investimento em uma área que não necessariamente deveria receber mais verbas do que a Educação no momento. Quais seriam as ameaças externas de que o país precisa se defender a ponto de aumentar nosso investimento em pelo menos 22,1%? Quando usamos as porcentagens, não fica tão claro o quão expressivo foi o aumento. Estamos falando de um incremento de R$ 4,2 bilhões de 2018 para 2019 e não há uma justificativa clara para isso.

Razões para investir em Defesa

Na verdade, até podemos enxergar um esboço de uma explicação. De acordo com o governo, Bolsonaro investiu em Defesa por conta de algumas razões. Em primeiro lugar, há a capitalização da Emgepron, estatal da Marinha que fabrica corvetas. Além disso, foram elencadas duas outras justificativas. A primeira era a manutenção de um projeto que acolhe pessoas em situação de vulnerabilidade. Por fim, há as demandas individuais de parlamentares.

Anúncios

A notícia de que Bolsonaro cortou gastos com educação dá muito o que pensar para o cidadão brasileiro. Precisamos nos questionar sobre o que é mais importante e digno de investir um dinheiro que é público. Como gostaríamos que nossos recursos fossem administrados para nosso desenvolvimento e fortalecimento?  Para acompanhar mais notícias sobre esse tema, leia nossos artigos!

Anúncios

Fonte: Terra

Mercosul e Reino Unido

Mercosul e Reino Unido: como a relação pode se estreitar com o Brexit

cartão de crédito do BNDES para MEI

Como funciona o cartão de crédito do BNDES para MEI

Anúncios