Ministro da Infraestrutura afirmou que a greve de caminhoneiros não terá adesão da categoria

Anúncios

Marconi França, uma das lideranças dos caminhoneiros autônomos prometeu greve da categoria na próxima segunda-feira, 16. No entanto, as coisas não estão tão certas assim. Quem está esperando uma paralisação parecida com a de 2018 vai perceber uma mobilização muito diferente. Pelo menos é o que o governo está anunciando. Nesta sexta-feira, 13, o ministro da Infraestrutura afirmou que a greve de caminhoneiros não terá adesão da categoria.

Não foi só Tarcísio de Freitas que duvidou da força do movimento. Wanderlei Alves, outra liderança dos caminhoneiros, declarou que as paralisações não contam com apoio amplo da categoria. Quer saber mais sobre essas declarações? Então continue lendo este artigo!

Anúncios
greve de caminhoneiros
Saiba por que o ministro fez essa declaração sobre a greve de caminhoneiros. (Foto: Divulgação)

Se informe melhor sobre as declarações a respeito da greve dos caminhoneiros

O ministro da Infraestrutura foi bastante claro sobre a sua descrença com relação à paralisação dos caminhoneiros que está agendada para a próxima segunda. Segundo ele, a categoria sabe que existe canal de diálogo entre ela e o governo. Tarcísio afirmou que os caminhoneiros têm o seu telefone pessoal e que ele faz parte de diversos grupos de Whatsapp.

Anúncios

Ele ainda declarou que os profissionais têm tido grande paciência para aguardar as ações do governo. Assim, o ministro vinculou as manifestações da categoria a grupos políticos e partidários. Wanderlei Alves fez uma declaração bastante parecida. Segundo ele, o ministro realmente tem um canal de diálogo aberto com os caminhoneiros. Disse também que os manifestantes querem atrapalhar o governo de Bolsonaro ao fazerem a greve.

Anúncios

Marconi França, por sua vez, declara que a paralisação irá acontecer graças à insatisfação da categoria com o governo de Bolsonaro. Segundo ele, o presidente não tem cumprido as promessas que fez aos trabalhadores. Por essa razão, ele fez um convite não só aos caminhoneiros para partiparem da greve. Chamou a população que está descontente com o preço do gás e da gasolina a também participarem do movimento.

O Correio Braziliense foi o primeiro jornal que se pronunciou sobre o assunto. Ele veiculou que pelo menos 70% da categoria irá participar da greve. Esse número corresponde a cerca de 4,5 milhões de profissionais autônomos e coletistas.

Considerações finais

Tendo todas essas questões em vista, resta esperarmos o que irá acontecer. Ainda assim, nós do Conseil Credit esperamos ter deixado claro o que tem sendo dito sobre a greve dos caminhoneiros. Comente o que você acha que irá acontecer na próxima segunda-feira. Além disso, também não deixe de acompanhar os outros artigos deste site.

Anúncios
MP Verde e Amarelo

Bolsonaro avalia criar projeto de lei que substitua Medida Provisória Verde e Amarelo

ICMS

Declarar e não pagar ICMS pode se tornar crime! Fiesp e Fenafisco se posicionam sobre provável decisão do STF